BrLab 2017

Tutores

  • Agustina Llambi

    Diretora de produção de filmes como Nacido y Criado, Leonera y Carancho, de Pablo Trapero; La Rabia, de Albertina Carri; e produtora executiva de Excursiones de Ezequiel Acuña. Em 2011, foi uma das fundadoras de La Unión de los Ríos. É produtora de El Estudiante, de Santiago Mitre; Los Salvajes, de Alejandro Fadel, El Cielo del Centauro, de Hugo Santiago, La Patota (Paulina) e La Cordillera, ambos de Santiago Mitre. Atualmente, além de produzir Los Vagos, filme de estreia de Gustavo Biazzi, e Muere, Monstruo, Muere, de Alejandro Fadel, desenvolve projetos de Martin Mauregui e Pablo Stoll.

  • Eliseo Altunaga

    Roteirista, consultor e escritor cubano. Decano no Departamento de Roteiro da Escola de San Antonio de los Baños (EICTV), Cuba. É assessor e co-roteirista de importantes filmes da retomada do cinema chileno, em parcerias com Pablo Larraín (Tony Manero, Postmortem, NO, Neruda) e Andres Wood (Machuca, Violeta se Fue a los Cielos). Escreveu filmes, telefilmes, séries de TV, programas para a Rádio Cubana, e publicou 8 romances. Professor Titular da Universidade de Arte (ISA) em Havana, também ministra oficinas e conferências pela América Latina e Europa. Atualmente ministra um curso de roteiro para cineastas mulheres em Santiago do Chile.

  • Fernanda Del Nido

    Nascida em Buenos Aires mudou-se para a Espanha, onde desenvolve sua carreira profissional. Desde TIC TAC, produziu: Polvo (Julio Hernández Cordón, 2012); Tralas Luces (Sandra Sánchez, 2011); 18 Comidas (Jorge Coira, 2010); ¿Qué Culpa Tiene el Tomate? (ómnibus, 2009). Também participa como coprodutora em Tata Cedrón, el Regreso de Juancito Caminador de Fernando Pérez, Design Detrás das Grades de Margarita Leitão e Agua Fría de Mar (Paz Fábrega, 2010). Com a SETEMBRO CINE, coproduziu Neruda de Pablo Larraín (2016), e está prestes a estrear Una Mujer Fantástica de Sebastián Lelio, e Princesita de Marialy Rivas (2017).

  • Giancarlo Nasi

    Graduou-se em Ciência Política. Mestrado em Direito Econômico da Propriedade Intelectual em Sciences Politiques, Paris – França. Ele trabalhou na agência de mídia WPP Vietnã em Ho Chi Minh na produção de conteúdo de televisão e depois como advogado associado da Alessandri & Co. Ele atualmente dirige a área de cinema de Quijote Rampante, onde produziu filmes como Chile Factory e Jesús. Ele é co-produtor da La Tierra e la Sombra, vencedor do prêmio Caméra d’Or. Seu último longa-metragem, Los Versos del Olvido de Alireza Khatami, estreou na secção Orizzonti do Festival de Veneza, onde ganhou o Leão ao Melhor Roteiro.

  • Greta Nordio

    Nascida em Veneza, Itália. Estudou Língua Inglesa e Cinema na Escócia, escreveu teses em Cinema pela Columbia University e em Design de Audiência pela Università di Bologna. Trabalhou em 2014 para a Film Presence, se especializando em estratégias de alcance e campanhas de crowdfunding para diversos longas-metragens, como Citizenfour. Também organizou a estratégia de alcance do 52o. NYFF, e trabalhou em distribuição. Greta participou do workshop de Design de Audiência do TorinoFilmLab em 2015 e trabalha atualmente na Vivo Film, produtora independente sediada em Roma.

  • Iana Cossoy

    Roteirista, mestre em Meios e Processos Audiovisuais pela ECA-USP. Formada em Cinema pela EICTV. Assina com o diretor Marcelo Muller o longa Eu te Levo (2017). Dá aulas no Ateliê Bucareste, no Espaço Itaú e na EICTV. É membro do Coletivo Vermelha, que estuda e promove ações relacionadas a participação e representação das mulheres no audiovisual.

  • Juliana Rojas

    Roteirista, diretora, montadora e consultora de roteiros. Realizou em parceria com Marco Dutra os curtas O Lençol Branco (Cinéfondation, Cannes 2005); Um Ramo (Melhor Curta – Semana da Crítica, Cannes 2007), dentre outros, e os longas Trabalhar Cansa (Un Certain Regard, Cannes 2011) e As Boas Maneiras (Prêmio Especial do Júri, Locarno 2017). Também realizou diversos curtas, dentre eles O Duplo (Menção Honrosa – Semana da Crítica, Cannes 2012), e o longa Sinfonia da Necrópole (Prêmio FIPRESCI – Fest. Mar Del Plata, 2014). Participou da equipe de roteiristas das séries Supermax (2016, Rede Globo) e 3% – 2 a temporada (em produção, Netflix).

  • Marcelo Quesada

    Fundador e codiretor do Pacífica Grey, que trabalha na promoção, produção e distribuição de cinema independente na América Central, que levou para esta região filmes de autores independentes como Ruben Östlund, Jim Jarmusch ou Kleber Mendonça, entre outros. Em gestão cultural, foi consultor para o desenvolvimento de cursos pioneiros e iniciativas no setor, junto ao Cinergia Film Fund. Foi diretor artístico do Costa Rica Festival Internacional de Cine, melhorando seu perfil internacional como janela de talentos locais. Atualmente colabora com Cinema23 e Fénix Awards, a Rede de Distribuição do Berlinale e a Rede de Distribuição Latino-Americana La Red.

  • Mariana Rondon

    Diretora, roteirista, produtora e artista plástica. Seu filme Pelo Malo (2013) recebeu além de diversos outros, o prêmio de Melhor Filme, no Festival de San Sebastián. Postales de Leningrado (2007) recebeu 25 prêmios internacionais. A la Media Noche y Media (1999), recebeu diversos prêmios como obra de estreia. Como produtora estreou El Chico que Miente (Marité Ugás) na Berlinale Generation 2011. Atualmente produz Contactado, de Ugás e prepara seu próximo longa, Zafari. Convidada para as residências MacDowell Colony e Rockefeller Foundation no Bellagio Center. Foi jurada em festivais como o de San Sebastián, Mostra SP e Clermont Ferrand.

  • Miguel Machalski

    Nascido em Buenos Aires de pai polonês e mãe inglesa, está radicado em Paris há muitos anos. Especialista internacional em todos os diferentes aspectos do desenvolvimento e da criação de roteiros cinematográficos: análise, assessoria, ensino e escritura. Realiza oficinas e consultorias em diferentes países e publicou três livros sobre escrita audiovisual.

  • Paula Astorga

    Produtora audiovisual, professora e gestora cultural. Formada pelo Centro de Capacitação Cinematográfica. Em 2004 criou o Festival Internacional de Cinema Contemporâneo FICCO, que dirigiu até 2008. De 2010 a 2013 assumiu a direção geral da Cinemateca Nacional do México, e foi responsável por sua remodelagem. Foi jurada em mais de 20 festivais internacionais como BAFICI, Miami International, FICUNAM, FIC Valdivia e na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes. Fundadora e diretora artística do Distrital Festival; também co-dirigiu o laboratório de projetos Tres Puertos Cine. É professora no CENTRO e no SAE Institute.