BrLab 2016

Comissão de Seleção

  • Ana Alice de Morais

    A produtora Ana Alice de Morais estudou Cinema na Universidade Federal Fluminense e cursou “Master 2” na Ecole Supérieure D’Audiovisuel de Toulouse, na França. Desde 2003 atua na produção audiovisual, tendo trabalhado em diversos curtas-metragens, longas, mostras de cinema e projetos educacionais. Em 2008 fundou a 3 Moinhos, produtora voltada para o mercado autoral, cujos trabalhos já renderam mais de 70 prêmios em festivais no Brasil e no exterior. Em 2012 Ana Alice participou do Rotterdam Lab e em 2014 do Binger Film Lab. Seu longa-metragem mais recente, Antes o Tempo Não Acabava, participou do BrLab em 2012, foi realizado com apoio do fundo Ibermedia e do World Cinema Fund e teve sua estreia na sessão Panorama do Festival de Berlim.

  • Davi Pretto

    Davi Pretto (Porto Alegre, 1988) foi curador e produtor de diversas mostras exibidas em cinemas como Centro Cultural do Banco do Brasil RJ/SP, CineSesc SP e Sala P. F Gastal em Porto Alegre. É diretor do Plataforma:Lab, laboratório para longas-metragens brasileiros, sediado em Porto Alegre. Seu primeiro longa CASTANHA estreou na 64ª Berlinale – Forum e foi exibido em festivais como Rio de Janeiro (Melhor Filme – Novos Rumos), BAFICI (Menção Especial – Prêmio FEISAL), Hong Kong, Edinburgh, Paulínia (Melhor Som), Havana, entre outros. Seu segundo longa RIFLE, em pósprodução, foi selecionado pelo Rumos – Itaú Cultural, Co-Production Forum do 62º Festival de San Sebastián e Talent Project Market da 65ª Berlinale.

    (biografia atualizada em Setembro de 2016)

  • Fernanda De Capua

    Formada em cinema e filosofia, Fernanda De Capua produziu o curta Submarino, os longas Sonhos de Peixe, Laura e Casa Grande (prêmio do público no Festival do Rio). Realizou também os documentários Violência S.A., Se Eu Demorar Uns Meses e Quem Matou Eloá. Para TV, Fernanda produziu o programa Capital Natural (Band News) e a série documental Arte Ativa. Atua desde 2008 como consultora de pitch, roteiro e formatação de projetos. Já ministrou oficinas no Brasil, Bolivia, Colômbia, Costa Rica, e República da Georgia. Se dedica também à função de roteirista e script doctor, em roteiros como Gabriel e a Montanha, de Fellipe Barbosa, Ooutro Lado de Victor Cesar Bota, O Caminho do Urso, com Rafael Aidar e Noventa com Thiago Dottori.

  • Flavia Candida

    Flavia Candida é curadora, cineasta e produtora graduada pela UFF/RJ. Começou sua carreira como programadora em meados dos anos 1990 no Cine Arte UFF e coordenou por mais de 15 anos o Festival Brasileiro de Cinema Universitário.
    Colabora em festivais como Curta Cinema, Festival do Rio, Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo e Goiânia Mostra Curtas, e laboratórios como BR Lab, 1º Plataforma Lab, ICUMAM Lab e o Laboratório de Projetos do Curta Cinema. Também fez parte da comissão de seleção do Edital Elipse de curtas-metragens universitários (Secretaria de Estado de Cultura do Rio) e do FUNCULTURA 2016 em Pernambuco nas linhas de pesquisa, formação e difusão. Dirigiu o curta O Metro Quadrado, vencedor do Prêmio Especial do Júri no Festival de Brasília em 2002.
  • Francine Barbosa

    Francine Barbosa é roteirista e educadora. Desenvolveu e ministrou oficinas de audiovisual nos programas Cine Escola Tela Brasil, Fábricas de Cultura, CulturAção e Programa VAI, nos quais orientou a produção de mais de 70 curtas metragens realizados por crianças, adolescentes e adultos. Foi coordenadora do curso Técnico em Direção Cinematográfica – Filmworks da Academia Internacional de Cinema entre 2014 e 2015. Atualmente desenvolve projetos de audiovisual voltados ao público adolescente e adulto, ministra aulas de roteiro e atua como parecerista em editais do FSA e outros órgãos.

  • Ivan Melo

    Ivan Melo tem mais de 20 anos de experiência no mercado nacional e internacional de cinema. Trabalhou como produtor executivo da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo e como Diretor Artístico do Festival de Paulínia.Foi ainda Diretor de Projetos do Polo Cinemátográfico de Paulínia onde esteve envolvido na realização de 40 longas-metragens Brasileiros. Trabalhou nas distribuidoras independentes, Cult Filmes – uma parceria entre as distribuidoras Imovision, Pandora e Filmes da Mostra – especializada no mercado de vídeo doméstico. E como executivo da empresa Mais Filmes, especializada na distribuição para o mercado de Cinema e Televisão. Participou da comissão de seleção de alguns dos mais importantes editais do País, como o PETROBRAS CULTURAL, BNDES CULTURA, SPCINE, PROAC entre outros…Atualmente desenvolve projetos de produção de longa-metragem e séries para Televisão em parceria com Anna Muylaert (Que Horas Ela Volta?, Mãe Só Há Uma) através da empresa África Filmes de quem é sócio. Esta associado também à empresa capixaba UACARI FILMES de Juliano R. Salgado (O Sal da Terra) e de Ivi Roberg com os quais desenvolve dois longas-metragens, a ficção Vitória, e o documentário Amazônia.

  • Marcio Miranda Perez

    Marcio Miranda Perez é editor e curtametragista; estudou Cinema e Vídeo na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Seu primeiro curta, “Tauri”, foi exibido em festivais no Brasil, Espanha, Chile, Rússia, Portugal e Cuba; seu roteiro de curta-metragem “Lightrapping” foi contemplado com o Prêmio Estímulo da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo em 2014. Entre seus trabalhos em montagem estão diversos curtas e longas-metragens entre ficções, documentários e animações. Atua também dentro do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo desde 2004 como coordenador dos programas latino-americanos e também na coordenação de programação do Festival Mix Brasil desde 2014. Supervisionou por vários anos os trabalhos de edição das Oficinas Kinoforum de Realização Audiovisual, um curso de introdução à linguagem audiovisual em comunidades de São Paulo.

  • Mauricio Kinoshita

    Nasceu em São Paulo e atualmente vive na Argentina, onde realiza seu mestrado em Administração de Organizações Culturais e Criativas pela Universidad de Buenos Aires. É formado em Cinema pela FAAP e especialista em Semiótica Psicanalítica pela PUC-SP. Trabalhou na produção de filmes dirigidos por Hector Babenco, Tizuka Yamasaki e Guilherme de Almeida Prado, e desde 2002 produz a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Também teve breves passagens pelo teatro e editoras, assim como pelo curta-metragem documental. Seu curta Hibakusha: herdeiros atômicos no Brasil foi premiado no É Tudo Verdade em 2007.

  • Rafael Sampaio

    Rafael Sampaio é produtor, programador e curador de audiovisual. Trabalhou em instituições como Museu da Imagem e do Som de São Paulo, Cine Olido e Cinemateca Brasileira. É diretor do BrLab – desenvolvimento de projetos audiovisuais, realizado anualmente pela sua produtora Klaxon Cultura Audiovisual, pela qual também coordena os Laboratórios de Desenvolvimento de Projetos de Obra Seriada dos Tipos Ficção e Animação contemplados no Prodav 04/2013, como prestação de serviço para a Ancine.

  • Sandro Fiorin

    Nascido no Brasil, Sandro Fiorin fundou a produtora FiGa Films em Los Angeles, em 2006, com o parceiro cubano-americano Alex Garcia, para descobrir e distribuir conteúdo latino-americano na América do Norte, assim como representá-lo pelo mundo. Criado no Rio de Janeiro, Fiorin estudou na Escola de Cinema da FAAP e na New School em Nova York, onde viveu e trabalhou por 14 anos, antes de mudar-se para a Califórnia em 2001. Cargos no Film Forum, Universal e First Look Films fazem parte de seus 20 anos de carreira na área. É programador do Festival de Cinema Latino Americano no High Museum of Art em Atlanta, e diretor artístico do IndieBrazil Film Festival em Los Angeles. Fiorin foi convidado para participar do júri e conduzir fóruns de discussão sobre a situação da distribuição alternativa em Sundance, San Sebastián, Cannes, Rotterdam, Toulouse e diversos outros festivais. Desde 2010 esteve envolvido na produção de premiados projetos, como Verano de Goliat, Los Viejos e Avanti Popolo.