O filho plantado

Hilda é uma mulher de 68 anos que decide adotar uma adolescente para ter alguém que lhe faça companhia na velhice. Seu desejo esbarra nas dificuldades que encontra durante o processo de adoção por conta de sua idade e, principalmente, na resistência de Lia (14). Marcada pela rejeição desde os 6 anos, Lia desconfia da mulher e a rechaça, não quer uma velha como mãe. Entre as duas, surge o irmão de Lia, Joca. Com apenas 17 anos, ele sente que a idade lhe obriga a deixar seu mundo: Joca e a irmã cresceram entre orfanatos e abrigos, mas em breve ele completará 18 anos e terá que sair, mesmo sem ter pra onde ir.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

País: Brasil

Valor Estimado: US$ 524,000.00

Valor Captado: US$ 37,500.00

Direção

  • Thais Fujinaga

    É formada pela ECA-USP e dirigiu os curtas Hoje é o seu dia, A visita, L e Os irmãos Mai. Os dois últimos receberam mais de 60 prêmios e menções especiais em festivais como a Berlinale, Mar del Plata, Havana e Brasília. Atualmente desenvolve o seu primeiro longa-metragem, O filho plantado, além de colaborar como roteirista em projetos de outros realizadores.

Produção

  • Max Eluard e Luara Oliveira

    Max Eluard é sócio da Avoa Filmes, produtora independente sediada em São Paulo, pela qual produz trabalhos de jovens realizadores como Juliana Rojas, Gustavo Vinagre, Miguel Antunes Ramos, Matheus Parizi e Thais Fujinaga, entre outros. Sempre se dedicou à produção de filmes autorais de longa, média e curta-metragem de ficção, documentário ou híbridos.
    Sócia da Lusco Fusco Filmes, Luara Oliveira é formada em Comunicação na PUC-SP e estudou Cinema na EICTV. Assinou a montagem de curtas como Avós, exibido na Berlinale, além da edição e roteiro de documentários como Uma breve história da música caipira e O roteirista.
    Atualmente desenvolve o roteiro do sitcom Like! e da websérie J’aime.