BrLab 2015

Prêmios

    Prêmio Aquisição FiGa/Br

    A FiGa Films é uma produtora, distribuidora e agência de vendas internacionais. Seu acervo em constante crescimento conta com filmes premiados, reconhecidos pela crítica e que estão nos melhores festivais do mundo – como Pelo malo, ganhador da Concha de Ouro no Festival Internacional de Cine de San Sebastián em 2013.

    Fundada em 2006, a FiGa logo se constituiu como uma voz verdadeiramente independente para o que há de melhor na produção audiovisual do mundo inteiro, especialmente da América Latina e dos países ibéricos. Relações duradouras e um enfoque pessoal são fundamentais no trabalho de seus cofundadores, Alex Garcia e Sandro Fiorin.

    A missão da FiGa é selecionar e adquirir os direitos de projetos com relevância social e de diretores em ascensão para licenciá-los internacionalmente. A primeira coprodução da FiGa, o filme Verano de Goliat, de Nicolas Pereda (México, 2010), ganhou o Leão de Ouro da Bienalle di Venezia. Los viejos (Bolívia, 2011), A floresta de Jonathas (Brasil, 2012), You make me feel so young (EUA, 2013) e Castanha (Brasil, 2014) seguiram.

    A FiGa lançou seu novo selo FiGa/Br em 2014, focada em novas produções brasileiras e com voz própria capaz de comunicar universalmente. Seu primeiro título, Ventos de agosto, estreou na competição oficial de Locarno, e OBRA, sua segunda produção, foi o único longa brasileiro selecionado no Toronto International Film Festival deste ano.

    O Prêmio Aquisição FiGa/Br será concedido a um dos projetos brasileiros participantes do BrLab, com potencial para o mercado internacional.

    Em 2014, o projeto vencedor do Prêmio Aquisição FiGa/Br foi A morte habita à noite, de Eduardo Morotó.

    Em 2013, o projeto vencendor do Prêmio Aquisição FiGa Films foi Só um homem só, de Allan Ribeiro.

    Prêmio Aquisição Vitrine Filmes

    Fundada em 2010, a Vitrine Filmes é uma empresa que se dedica à distribuição de filmes brasileiros, investindo no crescimento e na valorização do cinema nacional, e que recentemente incorporou ao seu catálogo alguns poucos e seletos títulos internacionais.

    Em 2011, a distribuidora criou e consolidou o projeto de distribuição coletiva Sessão Vitrine, um novo e bem-sucedido modelo que lançou um total de doze filmes brasileiros em mais de dez capitais. Entre estes títulos estão Estrada para Ythaca, Os monstros, Os residentes e Um lugar ao sol. O projeto foi finalista do prêmio IBAC-Escola da Cidade, e do Prêmio Faz Diferença do jornal O Globo, e foi eleito o Melhor Evento Cinematográfico do ano de 2011 pela Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro.

    Desde então, seu catálogo não parou de crescer em prestígio e qualidade, reunindo títulos representativos, como Além da estrada, O céu sobre os ombros, Girimunho, Histórias que só existem quando lembradas, Vou rifar meu coração, O som ao redor e Hoje eu quero voltar sozinho.

    O comprometimento da Vitrine Filmes com o cinema latino-americano vem desde o ano de sua fundação. Em 2010, a distribuidora promoveu o lançamento do documentário Terras, de Maya Da-Rin, não apenas no Brasil mas também em territórios estrangeiros, como Peru e Guiana Francesa. Em 2012, o filme uruguaio La vida útil entrou em seu catálogo como o primeiro filme estrangeiro distribuído pela empresa. Da mesma forma, em 2013 lançou no Brasil Las acacias, o primeiro longa-metragem de Pablo Giorgielli.

    A Vitrine Filmes reafirma seu compromisso com o cinema latino-americano aatravés da concessão de um prêmio aquisição a um projeto estrangeiro (não-brasileiro) participante das atividades.

    Em 2014, o projeto vencedor do Prêmio Aquisição Vitrine Filmes foi Estática Milagrosa, de Gustavo Vinagre y Noelia Lacayo.

    Em 2013, o projeto vencedor do Prêmio Aquisição Vitrine Filmes foi Huaquero, de Juan Carlos Donoso.

    Prêmio Cinéma en Développement

    Prêmio Cinéma en Développement

    O Cinéma en Développement é um espaço desenhado como um local de encontros entre profissionais da América Latina e da Europa, e não tem o intuito de se caracterizar como mercado. O objetivo da plataforma é que profissionais que desejem descobrir talentos e projetos interajam com produtores e diretores que estejam desenvolvendo algum filme e queiram criar ou fortalecer sua rede de contatos profissionais.
    O Cinélatino Rencontres de Toulouse e o BrLab uniram-se com o objetivo dar continuidade em Toulouse ao trabalho de apoio a diretores e produtores brasileiros cujo projeto tenha sido selecionado conjuntamente.
    Esta aliança pretende manter na Europa a dinâmica de formação e de apoio iniciada na América Latina, e com isso permitir que um dos projetos participantes se beneficie de um programa personalizado, com apresentação de seu projeto nos “1-to-1” do Cinéma en Développement, encontros com profissionais relevantes da indústria, estudos de casos, e acesso às projeções do Cinéma en Construction.
    O Cinéma en Développement terá lugar no marco da plataforma profissional do Cinélatino 28º Rencontres de Toulouse (11 a 20 de março de 2016). A participação dos profissionais brasileiros vinculados ao projeto selecionado contará também com o apoio da ANCINE – Agência Nacional de Cinema.
    Em 2015, o projeto que recebeu o prêmio Cinéma en Développment foi O filho plantado, de Thais Fujinaga.

    Prêmio Subtitulos.tv

    Prêmio Subtitulos.tv

    A SUBTITULOS.TV é uma empresa uruguaia de tradução e legendagem criada no ano 2000 por Danilo Iglesias e Tato Ariosa, ambos tradutores e editores de cinema.
    Desde então, a empresa já legendou mais de uma centena de filmes para os mercados mais diversos: Argentina, Bélgica, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, México, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, Suíça, Uruguai e Venezuela. Já traduziu de e para os idiomas espanhol, francês, inglês, italiano e português, contando sempre com profissionais nativos. A empresa também trabalha com a tradução de roteiros e projetos cinematográficos.
    A equipe da SUBTITULOS.TV, formada por Danilo e Tato, conta ainda com os seguintes tradutores e editores: Andrés Borques Islas, Carlos Poza, Claire Carroll, Eliane Simeone, Ernesto Díaz, Guilherme de Alencar Pinto, Lori Nordstrom, Lucía Capparelli, Marcela Fontana, Marise Carvalho, Paulo Baptista, Riccardo Boglione, Ruben Svirsky e Vikki Cheung.
    Pela primeira vez em parceria com o BrLab, a SUBTITULOS.TV oferece dois prêmios de tradução de projetos, um para um projeto brasileiro, e outro para um projeto estrangeiro, no seguinte formato:
    • Para os participantes brasileiros: será escolhido diretamente pela empresa um projeto que receberá o prêmio de tradução do projeto/“book” com um conteúdo de até 7.000 palavras do português ao francês ou ao espanhol.
    • Para os participantes estrangeiros: será escolhido diretamente pela empresa um projeto que receberá o prêmio de tradução do projeto/“carpeta” com um conteúdo de até 7.000 palavras do espanhol ao inglês ou ao português.
    Os projetos ganhadores do prêmio Subtitulos.tv foram O estudante de cinema, de Agustín Godoy e O filho plantado, de Thais Fujinaga.